Tyler Wright e Jordy Smith campeões em Trestles

Tyler Wright winner of the Swatch Women's Pro, Stephanie Gilmore runner-up, Joel Parkinson runner-up and Jordy Smith the Hurley Pro Trestles winner.

Na foto: Tyler Wright campeã do Swatch Women’s Pro, Stephanie Gilmore segunda colocada, Joel Parkinson segundo colocado e Jordy Smith campeão do Hurley Pro 2016 em Trestles.

 

jordy-smith-campeao-foto-sean-rowland-wsl

Jordy Smith levantando o caneco. Foto de: Sean Rowland/WSL

Ontem rolou as finais das baterias masculinas e femininas do Hurley Pro 2016 e Swatch Women’s Pro em Lower Trestles na Califórnia. Tyler Wright enfrentou Stephanie Gilmore na última bateria da prova, no qual teve boas oportunidades e somou um total de 17.13 contra 15.13 de Stephanie, ficando assim com o título. Tyler em uma entrevista disse que esse ano estava muito focada para levar o título, disse que está com uma grande concentração e fará de tudo para tentar manter o resultado e ser campeã mundial.

O ranking feminino ficou com:

1ª: Tyler Wright

2ª: Courtney Conlogue

3ª: Carissa Moore

4ª: Tatiana Weston-Webb

5ª: Stephanie Gilmore

A final masculina foi disputada por Jordy Smith e Joel Parkinson. A somatória das duas melhores ondas de Jordy foram 8.17 e 7.63 lhe dando 15.80, e Joel fez 15.36 tendo 6.93 e 8.43. Foi uma bateria bastante disputada e uma diferença de pontos bastante pequena, dando o título de campeão do Hurley Pro para Jordy Smith!

Ranking mundial masculino atual:

1º: John John Florence

2º: Gabriel Medina

3º: Matt Wilkinson

4º: Jordy Smith

5º: Kelly Slater

O evento também foi marcado pela polêmica bateria em que eliminou Gabriel Medina contra Tanner Gudauskas, aonde Medina fez uma ótima onda em que o juízes interpretaram sendo apenas 8.30, e que Tanner aproveitou muito menos a onda em que pegou e recebeu 8.67. Em sua rede social Gabriel Medina desabafou: “Hora de ir pra casa. Muito triste, eu dedico ou dediquei minha vida pra isso…to cansado, cansei!”. O tri campeão mundial Mick Fanning em uma entrevista falou: “Quando eu vi a onda achei tinha sido um 9 alto, depois que eu vi o replay pareceu que era um 9.6 e quando veio a nota eu não entendi nada, não tem explicação.” Muitas pessoas também foram as redes sociais da WSL para demonstrar sua indignação postando “SHAME (vergonha)”. Veja abaixo o vídeo e tira suas próprias conclusões:

Veja aqui o vídeo da final feminina.

Veja aqui o vídeo da final masculina.

Publicado por: Marcelo Soares

Produzido por: Loja de Esportes